Super DicasEmpregoBahia TV

Como negociar a sua remuneração?

Possivelmente, um dos momentos mais desconfortáveis ​​para você, como colaborador, é ter que pedir um aumento em seu salário .

De Sigmund Freud em diante, sabemos que a morte, o sexo e o dinheiro são os principais tabus da nossa consciência e, permanentemente, são sujeitos que nos fascinam, mas também é difícil falar sobre eles. E se acrescentarmos a isso que quando você decide se aventurar nessa conversa, isso significa colocar um preço em sua tarefa, então as coisas ficam ainda mais difíceis.

É por isso que hoje quero compartilhar com você algumas idéias simples e aplicáveis ​​que ajudarão você nesse caminho.

1. Não dramatize a situação

Embora saibamos que se trata de uma situação vítrea, também não é uma questão de vida ou morte. É dentro das responsabilidades periódicas que você deve assumir em qualquer trabalho e, portanto, você deve se configurar para dar ao seu cérebro o seu lugar de direito, chegando a um julgamento o mais realista possível do fato. Pensar que, se a resposta do seu superior for afirmativa ou negativa, não alterará significativamente a sua existência. Em qualquer caso, sugiro que você tenha pensado em alternativas em um caso ou outro.

2. Planeje a reunião

Isso significa escolher o momento certo (evitar, por exemplo, os dias de maior atividade ou que seu superior esteja com outras prioridades): o local apropriado (determina um espaço de privacidade, silencioso e confortável) e o tempo necessário para conversar.

Não esqueça que mesmo as melhores estratégias podem ser negativas por causa de um erro no momento em que são aplicadas.

3. Ensaie o diálogo

Então, parece forçado, ou mesmo ridículo, essa ferramenta nos permitirá ficar muito mais seguros na reunião.

Consiste especificamente em falar diante do espelho ou diante de outra pessoa, a fim de começar a transformar nossas idéias em palavras.

Você pode ver por si mesmo como seus argumentos são sólidos quando você os diz.

4. Use um “sanduíche”

Durante a palestra, recomendo usar a técnica “sanduíche” assertiva . Nos favorece a dizer o que queremos de maneira fluida e com altas oportunidades para sermos ouvidos, pois predispõe favoravelmente ao nosso interlocutor.

Sua estrutura é dizer algo positivo (algo do trabalho ou fora dele, que relaxa, entusiasma ou anima o ouvinte, por exemplo, um bom resultado esportivo ou uma realização comercial); então nosso pedido vem e finalmente nós fechamos com um comentário, novamente, positivo.

5. Mostrar resultados objetivos

Tenha sempre em mente o acrônimo EMI. Isso é que seus objetivos no trabalho foram específicos, mensuráveis ​​e importantes.

Evite argumentos como: “Eu mereço” ou outros semelhantes. É sempre melhor se referir a fatos do que a opiniões, por mais acuradas que sejam.

6. Não se referem a questões externas, como o contexto econômico

Lembre-se de que o aumento não está sendo atualizado.

Mais do que aplicável a situações inflacionárias, muitas vezes tenho visto o uso dessa proporção como a principal razão para a melhoria salarial.

Você deve ter em mente que seu salário deve ser maior, não porque os preços subam, mas porque você considera que suas tarefas têm mais valor do que o atual.

7. Propor a assunção de mais tarefas ou responsabilidades maiores

Se pensarmos que o nosso patrão não está inclinado a aceitar este tipo de proposta, podemos antecipar a sua possível recusa apresentando a ideia de que um salário mais elevado será acompanhado por novas tarefas.

Sugiro que o uso dessa ferramenta seja indispensável, pois, do contrário, estaríamos esvaziando o conteúdo da ordem, o que pode dar origem à idéia de que não é um aumento real, mas, em qualquer caso, o pagamento correspondente.

8. Não atrase os prazos

Nós já sabemos o efeito cruel de procasting em nossas vidas, e quanta eficácia é deixada para nossas decisões .

Se considerarmos que era hora de pedir um aumento, defina uma determinada data em que você falará.

9. Benchmarking , obtendo informações verdadeiras sobre o que empresas similares pagam em posições semelhantes

Como eu disse no começo, quantificar o que fazemos não é fácil

Diante disso, uma ferramenta muito útil é fornecer dados específicos sobre remuneração em nossa região. Existem, para esse fim, levantamentos de remunerações e benefícios que muitos consultores publicam periodicamente.

10. Não vitimize

Eu acho que este é um dos erros mais frequentes quando se lida com este pedido. Colocar-se em um lugar de “sofrimento”, como se alguém fosse um ser sofredor que precisa ser salvo por uma alma caridosa. Assuma com confiança nossa posição: não somos mendigos, nem nosso chefe é Jesus.

11. Apelo à emotividade

Para fazer uma ligação para o hemisfério direito do nosso superior, recomendo desenvolver uma palestra que nos permita conectar humanamente.

Apelar, neste sentido, para memórias comuns dará aos nossos ditos um maior poder e capacidade de impacto.

12. Incentivar a empatia e identificação

Continuando a linha anterior, aplique essa competência emocional que nos aproximará vigorosamente como seres humanos.

13. Não faça duelo, mas cooperação

Embora seja uma negociação que vamos realizar, não se trata de uma licitação de interesses. Nisso sou direto: aqui só deve haver vencedores. É um erro levantar coisas em termos de vitória ou derrota para uma das partes.

14. Evite a palavra “justiça”

Quando se trata de medir objetivamente o valor de um pacote de tarefas, a noção de justiça acaba sendo extremamente relativa e, portanto, discutível. Portanto, sugiro colocá-lo na lista negra de termos úteis para obter um aumento.

15. Evite justificativa pessoal, como “não consigo alcançar”

Nem o patrão nem a empresa são responsáveis ​​pela nossa economia doméstica. Mais uma vez, não caia em uma situação de passividade ou vulnerabilidade. Assuma o controle do assunto e assuma sua responsabilidade adulta indeclinável. Cabe a você gerenciar os fundos gerados e à Empresa para pagar suas responsabilidades.

16. Cuidar da linguagem corporal

Isso você pode descobrir durante os testes. Muitas vezes, sem perceber, cruzamos os braços, mordemos com firmeza, endurecendo a mandíbula ou apertando os punhos. Vamos pensar que não vamos lutar ou nos defender. Vamos expressar o que queremos.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, desabilite o adblocker para visualizar vagas